Sou Marília Archangelo, e te convido para viver comigo todas as descobertas que um Período Sabático pode nos presentear com realização pessoal, contribuindo para um mundo melhor.

Senti o desejo de repensar meu propósito, após ter passado um mês na Ásia e, agora, dedico-me à isso. Passei os últimos 7 meses no Canadá e, agora, estou desbravando o Chile.
Se quiser saber mais sobre mim, você pode acompanhar minha Aventura Sabática no meu Instagram.

Congelo talos e cascas para fazer caldo de legumes
Eu no museu do Meio Ambiente, de Montréal (pensa se não chorei aí!)

“Sustentabilidade”, “Ecossistema”, “Consumo consciente”, “Evite Plástico”, “Produção Local”, “Organicos”… Ufa! Essas são só algumas das palavras, que até já estão se tornando clichê, que encontramos hoje em dia facilmente espalhadas por aí, seguidas de um símbolo verde com alguma plantinha ou de reciclagem.

Uma infinidade de novos produtos que enchem nossas prateleiras com “opções saudáveis e sustentáveis” alimentando cada vez mais o nosso consumo exagerado e gerando lixo pra caramba.
Quem aí já viu o canudo biodegradável de uma famosa marca de cafés e chás americana, que vem embalado em um saco plástico?
Ou uma enxurrada de opções de copos de silicone, canudos de vidro, talheres de madeira pra você carregar seu kitzinho lindo pra lá e pra cá?
Estamos fazendo boas substituições desde que o plástico virou nosso vilão número 1?

Substituições… Substituir, significa que vamos trocar um por outro e parar de consumir plásticos de hoje em diante, o que é louvável, jamais diria o contrário. Mas e todo o plástico que já está na nossa casa? Jogamos fora? Onde é fora?
Você pode tirar da sua casa e ok; mas pensando em Planeta Terra, pensando em Meio Ambiente. Onde é fora? Não existe, não é mesmo?
Estamos realmente economizando água, com nossos banhos de 5 minutos e escovando os dentes de torneira fechada? Você já procurou saber quais são as áreas da indústria que mais consomem e poluem as nossas águas?

E o preço dos orgânicos? Altíssimo, não é mesmo? Mas qual é o custo de uma população intoxicada por agrotóxicos? O custo de subsidiarmos multinacionais gigantescas de refrigerante e não criarmos nenhum plano para aqueles que colocam 70% da comida nas nossas mesas; que são os pequenos agricultores familiares. E as monoculturas, o ecossistema?

A minha feira preferida no Canadá)

Meu Deus, quanta coisa, como pode um assunto puxar outro tão fortemente, né?
Enfim… A verdade é: “O que nós podemos efetivamente fazer para salvar o nosso planeta?” Largar tudo pra ir morar em uma comunidade alternativa? Plantar uma horta? Parar de consumir animais? Viver de brechó?
Algumas atitudes são tão cheias de dificuldade que nos desanimam e acabamos desistindo de dar o devido valor ao tema. Não é à toa, né? Quem aí tem um quintal perfeito pra uma horta e ainda tempo e técnicas pra cuidar dela?

A ideia aqui, é listar uma série de ações simples que se entrarem na sua rotina, contribuirão (e muito!) para um mundo melhor e mais limpo:

1. Ao invés de preocupar-se em renovar todo o seu estoque de marmitas, copos/canelas, talheres e plásticos, reutilize os que já tem. Leve o seu próprio talher de casa; use seus potes como marmita, continue com aquele copo/caneca que você já utiliza para não usar copos descartáveis no trabalho e estenda essa consciência para quando estiver na rua, avião ou qualquer estabelecimento que ofereça descartáveis. Exclua descartáveis!

2. Recuse canudos, nos estabelecimentos; você pode beber diretamente no copo.

3. Utilize sacolas retornáveis, nas compras, recusando sacolas de plástico dos estabelecimentos.
DICA: Deixe a sua no carro ou no cantinho da bolsa

4. Opte por fazer suas compras em locais que vendam a granel; além de eliminar as embalagens, esses locais são muito mais baratos e cheios de produtos deliciosos.
DICA: Leve seus próprios potinhos recicláveis à essas lojas, evitando assim, os descartáveis do local.

Adoro essas fotos. Os créditos são da Cristal Muniz; esses saquinhos são feitos com tecidos reutilizados de vestidos de noiva
Foto: Cristal Muniz

5. Se você é parte da parcela privilegiada do país que pode optar por orgânicos, mesmo que sejam mais caros e você precise economizar em outras coisas não tão importantes, opte por eles; estimule esse mercado; ajude-o a crescer… Os preços irão baixar, quando a demanda subir e os incentivos começarem a ser mais justos.

6. E se seu sonho é ter a famosa hortinha orgânica em casa, quem sou eu pra dizer não?! Caso não tenha nenhum espaço, crie uma hortinha em vasos. Além de te alimentar, deixará a sua casa extremamente charmosa.

Essas são só algumas de várias ações bem simples e revolucionárias que você pode adotar no seu dia a dia para salvar o nosso planeta.

Vamos comigo?

Marília Anchangelo
Instagram: @mariliaarchangelo
As andanças culinárias de alguém em ressignificado.