“Vou comprar porque eu mereço”. Essa frase não é novidade para a maioria das pessoas, e você não tem nem ideia da quantidade de vezes que escuto isso das minhas clientes. Sim, as mesmas que me buscam para otimizar o uso do guarda-roupas. Segundo pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), quatro em cada dez brasileiros tem o costume de comprar por impulso. Entre os itens que mais instigam esse comportamento estão roupas, calçados e acessórios em primeiro lugar.

Todo mundo já passou por algo do tipo: a promoção que estava tentadora, ou depois de um dia cheio, avistar aquela blusinha na vitrine que era tão sua cara que você decidiu levar.

É agora que a mágica acontece. Estou aqui para te ensinar meus truques! É quase um jogo, o jogo dos três “sim”, que consiste em parar um pouquinho antes do seu cartão sair da carteira e se fazer três perguntas:
1. Eu preciso disso?
2. Eu tenho dinheiro?
3. Tem que ser agora?

A compra está autorizada se você responder com convicção “sim” para as três perguntas! Fácil, não é mesmo?

Na teoria sim, mas sabemos que na pratica nem tanto. Apesar desse jogo ser simples e valioso, ainda nos sabotamos. Por isso vou te dar mais uma forcinha: mais 3 dicas que te ajudarão a responder à 1º questão: “eu preciso disso?”


1- Compre para quem você é, e não para quem sonha em ser.
Não, não estou só falando daqueles quilinhos a mais que sempre queremos perder.
Imagine a seguinte situação: O seu dia a dia é agitado, você anda de lá para cá à pé. Seu ambiente de trabalho é informal e sua vida social normalmente acontece saindo direto do trabalho, em ambientes bem descontraídos. Você pode até adorar sapatos altíssimos, salto agulha… Mas pense bem, por mais que você se veja apaixonada por aquele scapin nude mara, ele se encaixa na sua rotina? Não seria uma peça recomendável de levar para a sua casa. Isso porque, se você continuar colocando esse tipo de calçado em seu armário, terá sempre a sensação de que não tem nada para usar, já que as opções disponíveis não se adaptam ao seu estilo de vida. E se não houver uma consciência disso, as chances de continuar repetindo o mesmo erro quando for às compras será grande.


2- Visualize a peça que você quer comprar com pelo menos outras 3 que você já tenha.
Esse é o exercício da minha vida – eu amplio um pouco e busco por pelo menos umas 10 combinações.
Ele é essencial para quem deseja ter um guarda-roupas inteligente: poucas peças e milhares de combinações entre elas.
Você pode ter amado um saia, mas não conseguir visualiza-la com três blusas diferentes que já existam no seu closet e em situações diferentes, é melhor abandonar a vontade de comprar essa bonita. Isso porque ela corre o risco de ser uma peça pouco aproveitada, o que não é tão legal quando pensamos em um guarda roupas funcional e inteligente.


3- Crie uma lista de compras
Não, não estou te incentivando a comprar.
Mas comprar roupas é mais ou menos como ir ao supermercado. Quando vamos sem ter olhado a dispensa ou qualquer organização prévia do que é de fato preciso comprar, corremos o risco de levar mais do que precisamos ou até mesmo itens repetidos.

Ok, mas e como funciona a “lista de compras fashion”?
Adote como prática no seu dia a dia o seguinte: sempre que sentir falta de alguma coisa quando estiver se arrumando, anote na lista. Dessa forma, quando você for às compras terá uma real noção das suas necessidades do dia a dia, e sua compras serão realmente de alta necessidade e para complementar.

Essas dicas podem ajudar muito a conter o consumo compulsivo. Sair do automático é sempre através da tomada de consciência dos nossos atos. É sempre válido lembrar que essa forma de se relacionar com as compras está extremamente ligada a questões psicológicas, de uma busca no externo para questões mal resolvidas internamente. Qual será aquela emoção que sustenta essa necessidade de um reforço positivo de consumo? Afinal comprar pode proporcionar uma deliciosa sensação de prazer, mas isso é tão imediato e tão inversamente proporcional ao prazer de olhar a conta bancária depois que vale a pena pensar um pouquinho antes de decidir.

Investir no autoconhecimento com certeza é um ótimo caminho. A Consultoria de Imagem Terapêutica pode te ajudar a identificar a tratar esse tipo de questões através de técnicas de auto conhecimento, libertação e fortalecimento da auto-estima.

Sou Gabriela Rittner, consultora de imagem e estou sempre pronta para direcionar mulheres de diversas idades à despertar o seu melhor.
Saiba mais sobre mim e meu trabalho na página de conveniados.

Associadas Mulherices possuem até 40% de desconto ao contratar o serviço

Parceiro – Clube Mulherices

Gabriela Rittner
40% de desconto no pacote Full

Confira as vantagens oferecidas